Processo Bispo Macedo x Haddad: dois pesos, duas medidas?

Bispo entrou com ação contra Haddad depois de ter sido chamado de charlatão

Por Redação Unigrejas 19/02/2021 - 15:07 hs
Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

Os advogados do Bispo Edir Macedo, fundador e líder da Igreja Universal do Reino de Deus, entraram nesta quarta-feira (18) com uma reclamação no STF (Supremo Tribunal Federal) para a retomada do julgamento da ação contra o ex-prefeito de São Paulo e ex-candidato à presidência pelo PT Fernando Haddad. O candidato derrotado ofendeu o Bispo Macedo durante uma entrevista na campanha de 2018.

O processo movido por Edir Macedo é por injúria e difamação e, duas semanas atrás, foi paralisado por decisão monocrática de Sebastião Reis Júnior, do STJ. A defesa de Macedo, por meio de recurso, busca derrubar esta decisão e dar continuidade à ação. Os autos da reclamação foram distribuídos ao ministro do STF, Edson Fachin.

Em 2018, Fernando Haddad chegou a ser condenado a pagar quase R$ 80 mil pela ofensa a Macedo. Além disso, a Justiça determinou que o político apagasse das redes sociais o vídeo em que ofende o Bispo.

Dois pesos, duas medidas?

Diante da situação acima, a dúvida que fica é: por que a ofensa feita, recentemente, pelo deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ) ao Supremo Tribunal Federal teve como consequência a prisão do próprio parlamentar, e uma ofensa a um líder religioso em rede nacional, por alguém que almejava ser o presidente do Brasil, é menosprezada com a paralisação do processo?

Uma das frases do deputado preso direcionada aos ministros foi: “não têm caráter, nem escrúpulo nem moral". Já Haddad disse que o Bispo Macedo era "charlatão". Será que há tanta diferença entre os termos, que o primeiro pode ser preso e o segundo simplesmente ser considerado como um ato de liberdade de expressão de agente político?

Vale ressaltar que assim como os ministros do STF se sentiram ofendidos com as declarações do parlamentar, o discurso de ódio de Haddad não ofendeu apenas ao Bispo Edir Macedo, mas também provocou um inédito movimento de solidariedade por parte de lideranças religiosas de diferentes correntes. Representantes e membros de denominações de todo o país repudiaram o atentado do ex-prefeito de São Paulo à Fé Cristã, assinando uma carta de apoio à Universal.

O respeito à dignidade das pessoas em nosso país só tem validade e pode ser exercida por determinados setores da sociedade civil? Por que alguns têm a direito à “liberdade de expressão” para desrespeitar, enquanto outros são condenados por darem sua opinião? Até quando os cristãos, em particular, vão ter que sofrer com condutas controversas e injustas frente a situações iguais ou parecidas?

Não se pode pesar de dois modos, nem medir de dois modos, conforme seja a situação que apareça.

Em Deuteronômio 25.13:16, está escrito: “Na tua bolsa não terás pesos diversos, um grande e um pequeno. Na tua casa não terás dois tipos de efa, um grande e um pequeno. Peso inteiro e justo terás; efa inteiro e justo terás; para que se prolonguem os teus dias na terra que te dará o SENHOR teu Deus. Porque abominação é ao SENHOR teu Deus todo aquele que faz isto, todo aquele que fizer injustiça.”

Provérbios 20:23: “Pesos diferentes são abomináveis ao SENHOR, e balança enganosa não é boa.”

E em Provérbios 20:10:“Dois pesos diferentes e duas espécies de medida são abominação ao SENHOR, tanto um como outro.”