A importância da imposição de mãos

O ato é tão excepcional que Deus deixou uma ordem expressa aos Seus servos

Por Adriana Silveira 16/06/2022 - 07:37 hs
Foto: Blog Bispo Macedo
A importância da imposição de mãos
Blog Bispo Macedo

É bíblico o ato de impor as mãos sobre alguém. A prova da importância é que Deus criou o mundo somente por meio da Palavra, mas quando chegou a Sua mais excelente criação, Ele colocou as Suas mãos sobre ela. Ou seja, o Altíssimo fez a imposição de mãos no ser humano.

Do mesmo modo aconteceu no ministério do Senhor Jesus, que fez numerosos milagres, através das Suas mãos (Mc 1.41; 6.5; 8.23; Lc 4.40; 13.13).

O Filho de Deus também abençoou as crianças numa espécie de consagração, impondo-lhes as mãos (Mc 10.16).
O ato é tão excepcional que Ele deixou uma ordem expressa aos Seus servos: “(…) e porão as mãos sobre os enfermos, e sararão.” Mc 16.18

Vemos também nas Escrituras que, quando a mão do Senhor vinha sobre alguém, algo extraordinário acontecia (IRe 18.46; 3.22; 37.1; 40.1), pois, ela é uma transferência de bênção.

E, não faltam exemplos para mostrar que o Reino de Deus chega quando mãos ungidas são colocadas sobre a cabeça de alguém.
Vamos a alguns casos:

1 . Jacó determinou bênçãos sobre Efraim e Manassés, ao impor sobre a cabeça deles as suas mãos (Gn 48.14–19).

2 . Diante de uma multidão, o levantar das mãos pode ter o mesmo peso de impor as mãos: “E acontecia que, quando Moisés levantava a sua mão, Israel prevalecia; mas quando ele abaixava a sua mão, Amaleque prevalecia.”Êx 17:11
“Depois Arão levantou as suas mãos ao povo e o abençoou;” Lv 9:22

3 . A conquista da Terra Prometida e o estabelecimento de Israel como nação também passaram pela imposição de mãos que Josué recebeu de Moisés. Na oração, Moisés pediu ao Senhor para levantar um homem para liderar Israel. Deus o respondeu, ordenando que a sua autoridade fosse transferida ao sucessor, por meio das suas mãos: “(…)Toma a Josué, filho de Num, homem em quem há o Espírito, e impõe a tua mão sobre ele. (…)” Nm 27:15-20)

4 . Em Samaria, Pedro e João (At 8.17), e em Éfeso, Paulo (At 19.6), impuseram as mãos para que as pessoas fossem batizadas com o Espírito Santo.

5 . Ministérios na Igreja Primitiva são levantados e a demanda da Obra de Deus é suprida. “E os apresentaram ante os apóstolos, e estes, orando, lhes impuseram as mãos.” (Atos 6.6)

6 . Barnabé e Paulo são separados e capacitados para espalhar o Evangelho pelo mundo. “Então, jejuando e orando, e pondo sobre eles as mãos, os despediram.” (Atos 13.3)

7 . Foi pela imposição de mãos também que Timóteo teve o dom de servir a Deus despertado (1 Tm 4.14).

Logo, a imposição de mãos liga o Doador à criatura, o Abençoador ao necessitado, exatamente como um dia o Todo-Poderoso fez ao impor as Suas mãos sobre Adão e Eva. A autoridade e o poder são delegados nesse ato que, parece simples, mas é extremamente espiritual. Imitado, inclusive, por Satanás em muitos rituais na feitiçaria.

Porém, ao mesmo tempo que a imposição de mãos é ordenada por Deus, é também recomendada a cautela para não ser feita de forma insensata, e não causar danos à Obra de Deus.

“A ninguém imponhas precipitadamente as mãos, nem participes dos pecados alheios; conserva-te a ti mesmo puro.” (I Tm 5:22)


Porque cabe a quem tem autoridade zelar para que nenhuma pessoa despreparada receba responsabilidades fora do tempo e se torne orgulhosa.


“Não neófito, para que, ensoberbecendo-se, não caia na condenação do diabo.” (I Tm 3.6)



   Núbia Siqueira