Empresa de segurança digital dá dicas de como não cair em golpes de Pix

Criminosos têm aplicado golpes usando o Pix. Acompanhe

Por Alessandra Benac 14/01/2022 - 09:48 hs
Foto: Pixabay

Com o avanço da tecnologia, os bancos aderiram várias modalidades e praticidade para os seus clientes, como o pagamento por Pix, mas os benefícios vêm acompanhado de muitas dores de cabeça.

Muitos criminosos tem aplicado golpes através da modalidade de pagamento via Pix e a tecnologia de QR Code.

Como funciona o golpe?

Os criminosos falsificam faturas de empresas e enviam para os clientes, se passando pelas lojas. Os boletos contam com códigos de tecnologia QR Code ou código de barras, que são pagas pelas vítimas usando o Pix do aplicativo bancário, que manda o dinheiro direto para a conta dos bandidos.

As faturas são quase idêntica às originais, imitando o visual das faturas ou site das empresas, criam e-mails mascarados para simular os oficiais e ainda oferecem descontos de 5% em pagamentos via Pix.

“A vantagem do Pix para os golpistas (assim como outros métodos de pagamentos digitais é que eles são instantâneos, e consequentemente mais eficientes para quem usa a tecnologia de forma maliciosa”, assegura a empresa de segurança cibernética Kaspersky.

Dicas para não cair no golpe do Pix

- Atenção ao destinatário. Apenas na fraude é usada uma máscara, no segundo caso, o endereço é genérico e não tem relação com as marcas citadas no golpe.

- Atenção aos dados pessoais. Na fatura falsa não há informação do nome do cliente, apenas o código do assinante. E geralmente, a identificação é diferente da mensagem e da fatura.

- Olhe o código de barras. Por exemplo, contas como gás, energia, telefone sempre começam com o número 8. Em uma fatura falsa, o código começa com o número da instituição financeira na qual a fatura foi gerada ilegalmente.

- Visite os sites oficiais das empresas de streaming, para verificar a promoção de filmes, séries e assinaturas.

- Sempre confirme os dados do destinatário antes de concluir o pagamento. Como em todos as fraudes, os criminosos usam nomes de laranjas para receber o dinheiro dos golpes. Apenas pagamentos legítimos mostrarão os nomes das empresas corretamente.

Fonte: Exibir Gospel