Primeiras fases de Gênesis contam com mais de 2 mil takes de efeitos visuais

Animais 3D, modelos digitais e outras técnicas inovadoras prometem trazer mais realidade ao telespectador

Por R7 12/01/2021 - 09:30 hs

A nova superprodução da Record TV, Gênesis, estreia no dia 19 de janeiro com cenas cheias de efeitos especiais e tratamento de cinema. Animais 3D, modelos digitais e técnicas inovadoras prometem trazer ainda mais realidade ao telespectador.

Em entrevista ao site oficial, o supervisor de efeitos visuais da trama, Anderson Paraná revelou detalhes do que o público pode esperar da história, que será contada em sete fases: Jardim do Éden, Arca de Noé, Torre de Babel, Ur dos Caldeus, Jornada de Abraão, Jacó e José do Egito.

“Efeitos de tirar o fôlego e arrepiar. Coisas jamais vistas na televisão. Até a Arca de Noé pode se esperar 2 mil takes de efeitos, todos feitos de uma maneira muito cuidadosa”, disse.

Paraná comentou que uma das novidades da trama é o aumento do uso de cenários digitais, que utilizam como base a computação gráfica. “Tivemos cenários na novela O Rico e Lázaro e deu supercerto. Agora, voltamos com isso além de destruições digitais”, explicou.

Jardim do Éden

Logo na primeira fase em que vai ser retratado o Jardim do Éden, Paraná adiantou que uma técnica de rotoscopia, em que se isola a cena quadro por quadro, foi utilizada para trazer realidade na interação com os animais.

“O nosso Éden tem o que não tivemos em outros Jardins do Éden, que é a interação e a intimidade com os animais. Isso não dá pra gravar. Precisa ser totalmente por computação gráfica. É criado do zero, são animais em 3D até um pouco mais difíceis por terem como base, animais que já conhecidos. Então, a gente tem que replicar exatamente para que o telespectador veja algo real”, comentou.

Arca de Noé

A fase de Noé, vai ser dividida entre cenas de Noé jovem, interpretado por Bruno Guedes, na construção da Arca. Esses momentos acontecem na cidade cenográfica e são complementados com efeitos visuais na pós produção. Em seguida, Oscar Magrini assume o personagem, com os animais na Arca e o dilúvio.

Segundo Paraná, são cenas com o uso de chroma key, água para retratar a tempestade e animais em 3D. “Cidades construídas do zero, animais construídos do zero, tudo com muita computação gráfica”, destacou.

Torre de Babel

A terceira fase da novela vai ressaltar a construção da Torre de Babel, que será guiada por Ninrode (Pablo Morais) e Semíramis (Francisca Queiroz).

De acordo com o supervisor de efeitos, a parceria com a equipe de cenografia da trama deixou o momento ainda mais impactante.

“Nossa cenografia conseguiu retratar e construir um cenário grandioso e a computação gráfica só amplia esse impacto. Deixa isso tudo maior. Temos muitos dublês digitais, até por conta da segurança das pessoas. Os construtores da torre, são modelos digitais”, contou.

A trama que vai mostrar a origem da humanidade é escrita por Camilo Pellegrini, Raphaela Castro e Stephanie Ribeiro, com direção geral de Edgard Miranda.