Quais palavras saem da sua boca?

Veja o que a Bíblia alerta sobre o assunto

Por Redação Unigrejas 17/09/2020 - 11:18 hs
Foto: Freepik - cookie_studio

“Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, e sim unicamente  a que for boa para edificação, conforme a necessidade, e, assim,  transmita graça aos que ouvem.” (Efésios 4.29)

O versículo acima é muito usado para alertar os cristãos a não falarem palavrão. No entanto, “palavra torpe” é muito mais do que palavrão ou palavras de baixo calão. Palavra torpe é toda palavra que não é boa para edificação. Palavras de dúvida, palavras negativas, palavras maliciosas, palavras depreciativas.

Para o pastor Claudio Duarte, do Projeto Recomeçar, as pessoas devem tomar cuidado para não se autossabotar. “Eu vou fazer uma prova, mas não vou passar; meu casamento já acabou...Tem gente que fala mal do próprio negócio: minha empresa vai falir. Falar frases assim está errado, você não deve lançar palavras negativas para seus próprios propósitos. Pelo contrário, deve falar: Esse ano é o mais difícil, mas quem me deu essa empresa foi Deus. Esse casamento não vai acabar, eu vou vencer”, aconselha.

O Bispo Renato Cardoso, da Universal, compara a palavra ao nascimento de uma criança. “Quando a mãe dá à luz uma criança, ela produz outro ser humano. A criança tem vida própria. Assim são as palavras que saem da nossa boca, são criações que saem de dentro de nós”, observou o Bispo.

Que tal a partir de hoje limitar as palavras que saem de sua boca (ou de seu teclado, no caso das coisas que escrever na internet ou no celular) apenas àquilo que é positivo e capaz de edificar e transmitir graça aos que ouvem? Nada de transmitir desgraça. Esqueça as reclamações, as murmurações, as fofocas e as palavras negativas e de desânimo. Monitore suas palavras e seus pensamentos. Mantenha a mente fixa na Palavra de Deus. 

“Tudo o que é verdadeiro, tudo o que é respeitável, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se alguma virtude há e se algum louvor existe, seja isso o que ocupe o vosso pensamento.” (Filipenses 4.8)