Moscou - Rússia, por meio da Aliança Evangélica, se preocupa com os acontecimentos em Angola

Carta enviada ao presidente angolano João Manuel Gonçalves Lourenço repudia os acontecimentos violentos recentes contra pastores evangélicos

Por Redação Unigrejas 05/08/2020 - 14:20 hs

Há pouco mais de um mês, religiosos brasileiros têm sofrido constantes ataques em Angola. Criminosos, dirigido por ex-pastores, invadiram os templos, agredido missionários, expulsando-os de suas próprias casas. 

Diante de tamanha perseguição, as autoridades no local nada têm feito para inibir os ataques violentos.

Ao tomar conhecimento de tamanha atrocidade, a União da Aliança Cristã Russa de Fé Evangélica (RSHVE) emitiu uma carta ao presidente angolano João Manuel Gonçalves Lourenço repudiando os acontecimentos violentos recentes contra pastores evangélicos.

“O ROSHVE pede a vossa excelência que preste atenção à violação destas disposições dos princípios constitucionais do país em relação à Igreja Universal do Reino de Deus, contra a qual muitas ações ilegais foram cometidas recentemente”, diz um trecho da carta assinada pelo Bispo Primaz Sergel Ryakhovskii.

Investimento russo ameaçado?

Angola e Rússia têm relações bilaterais desde 8 de outubro de 1976, data em que foi assinado o Tratado de Amizade e Cooperação.

No final de 2019, a Rússia anunciou investimentos milionários em Angola, por meio de  autoridades russas e investidores privados, que estão disponíveis para investir cerca de nove milhões de euros para financiar projetos com impacto socioeconômico em Angola.

Entretanto a pergunta que fica agora é: qual segurança os investidores russos e de qualquer outro país terão de que o mesmo que aconteceu com os pastores da Universal não acontecerão com eles?

Para o embaixador do Brasil na Angola, Paulino Franco de Carvalho Neto, tais manifestações criminosas não favorecem o governo angolano, tanto que há uma preocupação nesse sentido. “Na Angola, como no Brasil, os investidores estrangeiros querem ter uma estabilidade, com uma política econômica que favoreça os investimentos estrangeiros. Cabe um esforço adicional do governo angolano para resolver isso”, comentou durante entrevista ao Brasil Notícias, da Rede Aleluia.


Confira na íntegra a carta da União da Aliança Cristã Russa de Fé Evangélica (RSHVE):