Unigrejas e GSU ofereceram curso para capelães hospitalares

Evento especial ocorreu no Centro de Eventos da Unigrejas

Por Redação 11/11/2022 - 18:30 hs

No dia 6 de novembro, a Unigrejas (União Nacional das Igrejas e Pastores Evangélicos) promoveu, em parceria com o Grupo da Saúde Universal (GSU), um curso para capelães hospitalares, no Centro de Eventos da Unigrejas, localizado na Rua Santa Rita, 215, no Brás, na capital paulista. O evento também foi transmitido para todo o Brasil para que outras localidades, igualmente, pudessem participar.

Por que isso é importante:

“Capelão hospitalar” é uma pessoa autorizada a auxiliar emocionalmente e espiritualmente no ambiente hospitalar. Por isso, é muito importante receber um treinamento adequado para exercer a função, além de se ter uma certificação.

O que você precisa saber:

  • Sobre o curso, o Bispo Eduardo Bravo, presidente da Unigrejas, explicou: “É muito importante que o trabalho feito nos hospitais seja realizado com excelência. Foi por isso que a Unigrejas desenvolveu esse curso livre de capelania hospitalar para formar capelães com excelência. Primeiramente, esse curso vai trabalhar nas condições emocionais e espirituais do candidato, para que ele possa se tornar um capelão hospitalar. Depois, nós trabalharemos no comportamento e na atividade em si do capelão, para que o atendimento seja feito com excelência. É importante frisarmos que o trabalho de capelania hospitalar não é somente para os enfermos. Ele se entende, também, para as equipes médicas e hospitalares, que serão atendidas por esse capelão”.
  • Igualmente, o Bispo Eduardo Ribeiro, responsável nacional pelo Grupo da Saúde Universal, apontou: “Este é um evento importante. Pois é onde se forma e capacita novos capelães para estarem aptos a realizar o trabalho nos hospitais e unidades de saúde”.
  • Vale acrescentar que quando o capelão está em campo, ele pode ter de lidar com as mais diversas situações, pois, cada ocasião pede um atendimento diferente. Além disso, o curso capacita o candidato a compreender quais são os limites de atuação no ambiente hospitalar.

Acompanhe nos vídeos abaixo os comentários de pessoas que participaram: